domingo, 14 de abril de 2013

Quando vamos às ruas?







Quero aqui manifestar meu nojo e repúdio ao que se anda dizendo na mídia, inclusive aqui na internet.
Essa briguinha ridícula e descarada pela volta dos juros altos e da inflação, um monte de factoide misturado e sem nexo, sem base ou conhecimento histórico, já está dando no saco...
Recebo, diariamente, emails de uma parentes e amigos, lobotomizados, claro, pelo PIG que mostram pessoas punidas por leis de países do oriente médio em fotos horríveis, de apedrejamentos a chibatadas. Deplorável. 
Mas, o que revolta muito é o uso dessas imagens para demonização de…Lula!!! Isso. 
Usou-se o encontro e acordos entre os países para mostrar que Lula está do lado do “mal”, que é a favor de execuções e governos ditatoriais. 
Adicione-se a isso a ideia que a classe média tem de Fidel e Chàvez, e a amizade desses com o barba e, pronto, está feita a receita do bolo mental que essa gente consegue fazer consigo mesma...
Um conhecimento geopolítico invejável!
Diante disso, falo agora que estou já enxergando o golpe tucanomidiático, e vejo a militância petista apática e muito ocupada, aproveitando das melhoras em suas vidas. Nada contra isso, mas: O PT vive de militância!
2014 está chegando...
Falo isso porque sei que muita gente que se diz revolucionária, no fundo, são outros bundas-moles que não vão querer faltar do "trampo" para ir brigar com a direita e seus aparelhos se perdermos o governo federal para o PSDB.
Também porque vejo uma ultradireita furiosa e a elite oportunista usando de golpes baixos e abusando da ignorância da classe média idiotizada e despolitizada, que liga absurdos e mitos cristalizados hereditários, crenças ridículas sem nenhum argumento lógico ou conhecimento histórico. Quem nunca escutou seu “Vai pra Cuba!”, ou “Grande Irã!!!” com a ironia macabra de quem nunca se informou sobre a verdade do mundo?
Àquela época, 2010, comparar Lula a Ahmadinejad, outros absurdos sem razão, foi um grande chute no saco. Para essa classe média, "inimigo do meu amigo é meu inimigo", e queriam que Lula tivesse considerado essa premissa fascistoide em suas relações internacionais. Até algum tempo atrás, emails e as clássicas notícias do PIG me causavam “frouxos de risos”. Hoje, eles me dão medo, aquele medo que dá vontade de ir para a rua como antes. Sair para defender o país do iminente golpe tucanomidiático. Quero aqui deixar meu manifesto e convite a quem quiser sair às ruas se algo acontecer, ou melhor, antes que aconteça algo.

por Mastrandea

2 comentários:

  1. Anônimo3:36 PM BRT

    Vejo que estes movimentos são fracos em termos de organização. Veja quantos movimentos se infiltraram numa causa, a princípio apartidários, e agora não se sabe o real motivo das manifestações. Para sair às ruas eu elaboraria um cadastro. Burocracia ? Prevenção, estamos numa sociedade organizada e se vamos às ruas, temos que nos impor à altura sem nos esconder. Vândalos ? Não respondemos por aqueles que não estão cadastrados no manifesto.
    Enfim, apenas ideias para pensar. Não se ganha uma guerra sem uma estratégia definida.

    ResponderExcluir